Segunda-feira, 28 de Abril de 2008
Pais e filhos
Rodrigo, não estou - nem quero estar - a depreciar seja quem for e muito menos quem é teu amigo. O que eu disse foi que "toda a gente sabe que está em causa neste momento no PSD uma disputa cerrada pelos votos que antes foram de Menezes". Julgava que isto era uma evidência para todos e não uma "conjectura" - está em todos os jornais, nos telejornais, não fui eu que inventei essa pólvora. Para quem esteja a acompanhar minimamente o processo de candidaturas, é isso que está a acontecer. Para além do mais faz parte da lógica: como o próprio afirmou - e não foi o único - Menezes (pai) considerava ter a vitória praticamente assegurada caso se recandidatasse. É lógico - e, por isso, disse que toda a gente sabe - que os actuais candidatos se tentem apropriar de algum modo dos votos que eram do presidente demissionário. Foi isso que fez - e continua a fazer - Santana Lopes. É isso que a candidatura de Passos Coelho tenta fazer também - e integrar o filho de Menezes como mandatário tem também essa carga simbólica, como têm Ângelo Correira ou Marco António, independentemente do valor próprio das pessoas em questão. 

publicado por Paulo Pinto Mascarenhas
link do poste | comentar

pub
pesquisar
 
linques
blogs SAPO