Segunda-feira, 26 de Maio de 2008
A verdade revelada

 

O Pedro Picoito descobriu, através do Expresso, que a candidatura de Pedro Passos Coelho foi acertada com Ângelo Correia, Luis Filipe Menezes e Marco António. E a prova de que isso é verdade, segundo ele, é que ninguém desmentiu.

Mas o Pedro Picoito não faz a coisa por menos e conclui: Passos Coelho é o candidato do menezismo.

Como o argumento do não desmentido é tão ridículo e fica mal a qualquer pessoa de bem fazer juízos sobre insinuações e boatos, nem vale a pena comentar.

Não deixava de ser interessante porém saber em que sector do menezismo colocaria Paulo Teixeira Pinto e Vasco Rato, apenas citando dois exemplos.

O que incomoda os apoiantes de Manuela Ferreira Leite é o facto de existir uma candidatura que agrega apoiantes de todas, repito, todas as anteriores candidaturas e que não está presa a estratégias escondidas de pessoas que apenas vêm a candidata como veículo para posteriores ataques ao poder no PSD.

O que parece evidente é que à falta de propostas e ideias (a credibilidade já não pega e como proposta é, digamos assim, curto) parte-se para a insinuação e para o boato.

Já todos conhecemos estas tácticas mas, lamento informar, pecam por demonstrar evidentes sinais de desespero.

 

P.S. quanto à regionalização, verifico que os apoiantes de Ferreira Leite optam por nem sequer ouvir ou ler os outros candidatos. Como o Pedro Picoito é fã de podcasts e artigos de jornais como explicitadores de programas aconselho-o a ler as dezenas de afirmações de Passos Coelho sobre o tema. Se não quiser ter esse trabalho, leia o programa.  



publicado por Pedro Marques Lopes
link do poste | comentar

Comentários:
De Anónimo a 26 de Maio de 2008 às 20:01
Claro que faltou dizer que o autor do post faz parte do grupo de apoiantes de Pedro Passos Coelho.


De Pedro Marques Lopes a 26 de Maio de 2008 às 21:00
Claro que apoio Passos Coelho mas não faço parte do grupo de apoiantes pela simples razão de que não sou militante do PSD.


De pedro picoito a 26 de Maio de 2008 às 20:21
Custou, mas foi: acabaram-se as indirectas. Não é uma insinuação ou boato. No Público de Domingo, só faltou Ângelo Correia assinar por baixo a notícia, de tal forma foi claro na "insinuação".
Reconheço que não me lembro das numerosíssimas declarações de PPC sobre a regionalização. O defeito será meu, certamente, mas se me citasse alguma desssas numerosíssimas declarações talvez a minha fraca memória tivesse remédio. Ah, o programa, claro. Vou ler. Espero que sobre a regionalização PPC tenha uma posição mais "fechada" do que sobre a adopção por homossexuais e ser de direita ou de esquerda. Parece que, em certos temas, ele ainda tem que reflectir.
E tem razão quando diz que estou desesperado. Com o estado em que Menezes deixou o PSD. Só estranho que PPC também não esteja e aceite com tanta facilidade o apoio do filho de Menezes, da distrital de Menezes, do estratega de Menezes, do periquito de Menezes e, quem sabe?, do próprio Menezes.
(Pronto, está bem, o periquito é uma insinuação.)


De Pedro Marques Lopes a 26 de Maio de 2008 às 21:27
O Pedro tem uma capacidade de ler nas entrelinhas que, confesso, eu não tenho. Pouco importa se Ângelo Correia ou o Paulo Teixeira Pinto ou o Nogueira Leite ou o emplastro digam se foram os estrategas da candidatura de Passos Coelho ou não. Como compreenderá, a palavra do candidato nesta matéria conta um bocadinho mais que a sua ou a de qualquer outra pessoa e, que eu saiba, ele nunca disse quem eram ou deixavam de ser os tais estrategas. Para mim o que conta são os valores e os projectos dos candidatos (os que os têm, bem entendido), o resto são conversas de cabeleireira.
Já o li no DN como apoiante de Ferreira Leite, presumo que seja militante do PSD. Diga-me uma coisa, como é que consegue conviver na mesma estrutura partidária com pessoas que considera tão pouco como Ângelo Correia ou Marco António? Deve ser dificil, aposto. E diga-me outra coisa, que aconselharia que se fizesse, quando um militante do seu partido, com quotas pagas como, estou certo, você, dissesse que votava na sua candidata? Apesar de ser do seu partido você diria que não queria o seu voto? Sim senhor, boa maneira de unir o partido.
Bem procurei no mapa e não descobri nenhuma distrital de nome Menezes, mas presumo que quisesse dizer a distrital do Porto. Mas, desculpe, a distrital do Porto não é do PSD? Os militantes do Porto não são do PSD? São afinal de que partido?
Uma sugestão, também pode quando se referir a mim, dizer o filho do Domingos. O filho do Menezes, como eu, também não devemos ser capazes de pensar pela nossa própria cabeça.
P.S espero que já tenha tido tempo para consultar o programa e verificar a posição do candidato PPC sobre a regionalização.


De José Manuel Faria a 26 de Maio de 2008 às 21:48
Patinha Antão tem direito a entrevista com Judite de Sousa!

Espero ver nas legislativas uma entrevista de fundo a Carmelinda Pereira do POUS muito mais importante que um Patinha.

E nó a pagar um canal do estado para isto.


De HO a 26 de Maio de 2008 às 23:18
"O que parece evidente é que à falta de propostas e ideias (a credibilidade já não pega e como proposta é, digamos assim, curto) parte-se para a insinuação e para o boato."

"...a estratégias escondidas de pessoas que apenas vêm a candidata como veículo para posteriores ataques ao poder no PSD."

Eh...


De Pedro Marques Lopes a 26 de Maio de 2008 às 23:54
touché


Comentar post

pub
pesquisar
 
linques
blogs SAPO