Quarta-feira, 17 de Setembro de 2008
Regulamentar: Uma estafa

 

Diz-se que a crise dos mercados financeiros resulta da pouca regulação dos mesmos. Caso os produtos financeiros da última década tivessem sido regulados e não acontecia o que está a suceder agora. Na verdade, se essa regulação tivesse existido, os bancos e demais instituições financeiras não tinham emprestado dinheiro a quem não tinha condições de pagar os empréstimos e hoje não estavam a falir. Claro como água.

Sucede que, com essa regulação, muitas pessoas que compraram casa, carro, electrodomésticos e outros produtos que lhes faziam falta não o teriam conseguido fazer. E a conversa teria sido outra: Que era injusto, os bancos só emprestavam a quem tinha dinheiro; que não ajudavam quem precisa de capital; que capitalismo é este que não auxilia os mais necessitados; etc. Uma bronca. A tal história de há poucos meses de os bancos não assumirem riscos, lembram-se?

Mas a regulação dos mercados financeiros apresenta ainda outros dois problemas: É inútil e é impossível.

Inútil, porque o tipo de erros cometidos nos últimos anos dificilmente serão repetidos. Não quer dizer que não haja erros no futuro, apenas que não serão os mesmos, mas outros. Podem regular à vontade, entreter-se a fazer leis e estratagemas para apanhar os malandros que, aqueles esquemas, já ninguém os quer. Os amigos da ordem vieram tarde demais.

Impossível, porque não se pode regular o desconhecido. Ninguém sabe quais os produtos que irão aparecer depois desta crise. Quais os negócios, os investimentos, os truques para ganhar dinheiro. O homem tem esta capacidade muito chata: Inventa. Inventa o inimaginável. Aquilo que nunca se sonhou vir a ser possível, ele inventa. Mais: Essa regulação, a existir, servirá apenas de mote para uma fuga para outros produtos, outras formas de negociar. Será um verdadeiro jogo do gato e do rato.

Por isso, o argumento do João Galamba de acreditar na aprendizagem dos reguladores não colhe. Quem aprende é quem experimenta e quem experimentou foi quem perdeu. São esses que não irão cometer os mesmos erros, mas outros. Até à próxima crise. Entretanto, muito dinheiro vai sendo ganho.
 



publicado por André Abrantes Amaral
link do poste | comentar

Comentários:
De Anónimo a 17 de Setembro de 2008 às 12:23
Como muito bem diz o imortal Henrique Burnay, estejam quietinhos, não façam nada, não se metam, que isto faz parte da vida e o Mundo não acaba.


De joao galamba a 17 de Setembro de 2008 às 13:18
André,
já te respondi no 5 dias.

cumprimentos,
joao


De Manuel Leão a 17 de Setembro de 2008 às 18:13
E o capitalismo será eterno! Para ele é reconfortante pensar assim!


De Nuno Nasoni a 17 de Setembro de 2008 às 13:59
As instituições Fannie Mae e Freddie Mac seriam das mais activamente reguladas no Mundo. Existia uma organização, criada pelo Congresso e constituida por mais de 200 pessoas, com a missão de regular unicamente estas duas instituições.

http://www.hud.gov/offices/hsg/gse/gse.cfm


De Maria João Marques a 17 de Setembro de 2008 às 18:13
Muito bom post!


Comentar post

pub
pesquisar
 
linques
blogs SAPO