Quinta-feira, 1 de Janeiro de 2009
Para bom entendedor (2)

É verdade que as críticas não foram directas, mas quando Cavaco fala de "quase-estagnação económica" diz quase tudo. O discurso da verdade contra os vendedores de ilusões - ai, a dívida externa - aplica-se como uma luva ao discurso do primeiro-ministro José Sócrates. 



publicado por Paulo Pinto Mascarenhas
link do poste | comentar

Comentários:
De José Manuel Faria a 1 de Janeiro de 2009 às 21:49
Um discurso critico a Sócrates, insistindo no pragmatismo e clarificação das opções/prioridades.

Um senão: esta "coisa" dos consensos e todos a dar as mãos não é democraticamente saudável.


De Ricardo Cataluna a 1 de Janeiro de 2009 às 22:28
Exactamente! Estou curioso com a entrevista de Sócrates na próxima segunda. Tem andado muito sossegado; agora não é grande altura para correr de inauguração em inauguração...


De lucklucky a 1 de Janeiro de 2009 às 23:50
Já estamos em "quase" estagnação económica há anos.


Comentar post

pub
pesquisar
 
linques
blogs SAPO