Sexta-feira, 2 de Janeiro de 2009
Não acreditem

Na sua mensagem de ano novo, o Presidente da República pediu ontem aos portugueses que não desanimem perante a crise, que continuem a acreditar. Esse tom já era esperado na mensagem: os inevitáveis apelos à união e à persistência de todos. Mas Cavaco Silva não se ficou por aí. Também disse: não acreditem, não se enganem e, sobretudo, não se deixem enganar. Há oito anos que Portugal se afasta do ritmo médio de crescimento da Europa, gastamos o que não produzimos e a dívida externa do país é uma catástrofe. Esta é, de facto, a realidade. Não se enganem. E não acreditem se algum governo anda por aí, cheio de truques, a querer vender-vos o contrário. 

 

Pedro Lomba, no DN



publicado por Paulo Pinto Mascarenhas
link do poste | comentar

Comentários:
De caodeguarda a 2 de Janeiro de 2009 às 09:32
isto vindo do mesmo presidente que tem assinado por baixo de todos os disparates governativos... só pode estar a gozar, não?


De Amêijoa Fresca a 2 de Janeiro de 2009 às 10:41
Pagaremos caro as ilusões /
que este (des)Governo tem "vendido", /
muitas são as tensões /
em que o povo está metido.


De Amêijoa Fresca a 2 de Janeiro de 2009 às 10:45
Este (des)Governo de ilusionistas, /
que vive da ilusão, /
são tudo menos socialistas /
e enganam o povão.


Comentar post

pub
pesquisar
 
linques
blogs SAPO