Terça-feira, 1 de Janeiro de 2008
Esquecimento
«Não deixeis nunca a cabeça e o coração nas mãos de outros, muito menos do Estado», disse Benigno Blanco, presidente do Fórum Espanhol da Família. Concordo inteiramente. Permitam-me acrescentar: nem ao Estado nem a nenhuma igreja.

publicado por Pedro Marques Lopes
link do poste | comentar
Categorias:

Comentários:
De josé Manuel Faria a 1 de Janeiro de 2008 às 16:55
Comunismo no seu estado mais avançado ou anarquismo. Muito bem PML.


De tric a 2 de Janeiro de 2008 às 12:44
Mau! Mas este Tric fala primeiro da Igreja Espanhola com termos patéticos e depois foge à pergunta para se refugiar nas Invasões Francesas.
Sou católico e estou longe de admirar Zapatero, mas chamar-lhe “despótico” presumindo que aqueles senhores que gritavam “Viva Cristo Rey” e cantavam o “Cara al Sol” é que são uma “fortaleza de liberdade” é próprio de maníacos." - João

O q


De tric a 2 de Janeiro de 2008 às 12:44
Mau! Mas este Tric fala primeiro da Igreja Espanhola com termos patéticos e depois foge à pergunta para se refugiar nas Invasões Francesas.
Sou católico e estou longe de admirar Zapatero, mas chamar-lhe “despótico” presumindo que aqueles senhores que gritavam “Viva Cristo Rey” e cantavam o “Cara al Sol” é que são uma “fortaleza de liberdade” é próprio de maníacos." - João

O q


De tric a 2 de Janeiro de 2008 às 12:57
"Igreja não apoiou a resistência, mas sim que a ICAR comportou-se como a sociedade em geral: as “elites” (o bispo) apoiaram os franceses e o “povo” (o padre) lutou contra eles"

no Porto, pelos vistos, o ICAR estava em plena sintonia com o povo

" São rapidamente organizados alguns regimentos de milicianos, consolidadas a posições patrióticas em Bragança e noutras localidades, o movimento foi seguido por Viana do Castelo, Guimarães, Caminha, retornando ao Porto, onde a população se amotinou no dia 18 de Junho contra os franceses. O capitão João Manuel de Mariz vai dirigir o primeiro impulso levando-o à vitória, sendo nomeada uma Junta Provisional do Supremo Governo do Reino, chefiada pelo bispo do Porto, D. António José de Castro."

http://pt.wikipedia.org/wiki/Revoltas_populares_contra_a_ocupa%C3%A7%C3%A3o_francesa


De André Azevedo Alves a 1 de Janeiro de 2008 às 17:24
"Concordo inteiramente."

Ainda bem.


De tric a 1 de Janeiro de 2008 às 17:52
E o socialismo do sec XXI (estirpe espanhola) aqui tão perto...

"(...)El conflicto entre la Conferencia Episcopal Española y el Gobierno socialista es una lucha entre la libertad y su contrario. La Iglesia, que siempre defendió su soberanía, se ha constituido como una verdadera fortaleza de libertad frente a un Estado despótico y autoritario. La diferencia entre la Conferencia Episcopal española y el Gobierno socialista no es de grado sino de fondo. Los socialistas confían en el Estado el desarrollo del individuo, o sea, el individuo tiene que someterse a sus dictados. Por el contrario, la Iglesia, y en eso coincide con otros muchos ciudadanos que no se acogen a principios sobrenaturales, desconfía y somete a crítica a quienes creen "conocer las leyes que rigen el futuro de los individuos y la humanidad".
http://www.libertaddigital.com/opiniones/opinion_41192.html


De João a 1 de Janeiro de 2008 às 18:04
"La Iglesia, que siempre defendió su soberanía, se ha constituido como una verdadera fortaleza de libertad frente a un Estado despótico y autoritario."

Está a gozar? Ou vê a igreja como um antro de hipócritas ou está mesmo a gozar.


De Pedro ML a 1 de Janeiro de 2008 às 19:49
André, presumo que também concorda com a minha última frase?


De EMS a 1 de Janeiro de 2008 às 19:49
Pois, parece que esse "siempre" tem pouco mais de trinta anos. È a teoria da jovem terra a fazer frutos em espanha.


De tric a 1 de Janeiro de 2008 às 20:15
“La Iglesia, que siempre defendió su soberanía, se ha constituido como una verdadera fortaleza de libertad frente a un Estado despótico y autoritario.”

Está a gozar? Ou vê a igreja como um antro de hipócritas ou está mesmo a gozar."

pelo menos , quando das invasões jacobinas francesas , foi a unica instituição portuguesa que apoiou o povo à resistência e que lutou ao lado desta!! Já que as nossas elites ou bazaram para o BRASIL ou comiam no mesmo prato que os nossos invasores e vergonha das vergonhas, um grupo da JACOBINADA PORTUGUESA ainda foi dar as boas vindas!! ao exercito invasor françês , invasão essa que teve como saldo a morte de um decimo do povo cristão português !!! um décimo, coisa pouca ... ( se tivessem sido judeus a morrer, certamente seria um dos periodos da historia portuguesa mais debatidos e conhecidos , mas como foram cristãos ... )

Jacobinada = Ratazanas

Zapatero é Jacobino


Comentar post

pub
pesquisar
 
linques
blogs SAPO