Terça-feira, 6 de Maio de 2008
Quem dá o que tem a mais não é obrigado

Com o passar dos dias, começa a ser claro que a estratégia de Manuela Ferreira Leite de nada propor e dizer não é propriamente uma coisa pensada: a senhora não podia ter outra porque – é agora claro - não tem ideias para coisa nenhuma.

Ontem, na apresentação dos mandatários, a “coisa” atingiu proporções épicas quando a Sra afirmou que não tinha dúvidas sobre o rumo e os princípios que o partido tem de seguir sem, como é óbvio, dizer quais eram.

A Sra é credível, pronto. É credível quando faz insinuações de baixíssimo nível sobre o financiamento das campanhas de outros candidatos, é credível quando manda os seus mais próximos apoiantes pôr em causa as qualidades dos seus opositores, mas, claro está, não responderá aos ataques que lhe fazem porque é uma pessoa credível.

Quais ataques? Como é que se pode atacar uma pessoa se não se sabe sequer o que ela pensa sobre o que quer que seja?



publicado por Pedro Marques Lopes
link do poste | comentar

Comentários:
De foreman a 6 de Maio de 2008 às 11:20
E se experimentasse ouvir a mensagem ao partido no seu aniversário, em http://www.mfleite.com/ um documento rigoroso no plano político e teórico e que diz muito mais que as banalidades do seu candidato? É que criticar assim é fácil, é campanha.


De tricAnti-Abortistas a 6 de Maio de 2008 às 12:37
"(...)é credível quando manda os seus mais próximos apoiantes pôr em causa as qualidades dos seus opositores, mas, claro está, não responderá aos ataques que lhe fazem porque é uma pessoa credível. "

eu diria que esta frase aplica-se mais ao seu candidato , o Ken Passos Coelho !


De Jose Carmo a 6 de Maio de 2008 às 16:00
"Como é que se pode atacar uma pessoa se não se sabe sequer o que ela pensa sobre o que quer que seja"

Pergunta retórica, caro PML. Você acaba de o fazer e não se saíu mal.

De resto a coisa é simples:a generalidade das pessoas não necessita de saber o que pensa o vendedor de automóveis para lhe comprar um carro em 2ª mão.
A credibilidade é uma aura...um carisma. Não se explica, tem-se.
E a ideias da D. Manuela nem interessam muito. O ideal é que tenha a ideia de gerir um sistema em que todos possam ter oportunidade de prosseguir as suas proprias ideias.
Isso é que é uma boa ideia, porque de Sebastiões em dias de nevoeiro já temos a conta.


De MFerrer a 7 de Maio de 2008 às 15:55
Diga-se que a vacuidade é a mãe de todos os silêncios e de todas as vitimizações.
Mas o mesmo se passa com o Santana. Esse tem a estratégia da vitimização no vazio. Ambos sem rede!
Vai ser lindo o tombo! Ganhe quem ganhar!
MFerrer
http://homem-ao-mar.blogspot.com


Comentar post

pub
pesquisar
 
linques
blogs SAPO