Sexta-feira, 29 de Agosto de 2008
Palin, Sarah

 

Uma surpresa. Uma excelente surpresa.



publicado por Bruno Gonçalves
link do poste | comentar

Comentários:
De André Abrantes Amaral a 29 de Agosto de 2008 às 16:20
Da geração de Obama e mulher como Hillary.


De Bruno Gonçalves a 29 de Agosto de 2008 às 16:29
André, eu acrescentava outras características que a fazem uma excelente escolha.


De Margarida Pereira a 29 de Agosto de 2008 às 17:02
Which are...


De Carlos Duarte a 29 de Agosto de 2008 às 17:05
Tem uma excelente aprovação (80% approval rating, a maior nos EUA), é uma reformista, tem reputação de ser dura no combate à corrupção, lutou contra os interesseres do "big oil" no alasca, é conservadora do ponto de vista social, mãe de 5 filhos (um com síndrome de Down)...


De Margarida Pereira a 29 de Agosto de 2008 às 17:10
Já ganhou!!!!!!


De Bruno Gonçalves a 29 de Agosto de 2008 às 17:19
Como por ex: o facto de ser uma fiscal conservative tendo posto isso em prática durante o seu curto mandato de governadora; de ser uma apoiante de drilling no ártico; de ter ganho a eleição de governadora prometendo reforma no estado; de ser uma pro-life sólida e como tal poder entusiasmar os evangélicos republicanos; de ter enfrentado o topo da hierarquia republicana no Alasca acusada de corrupção; de ser como mccain uma defensora de uma abordagem séria ao aquecimento global (embora este nao seja para mim um ponto positivo, mas que certamente apela a independentes).


De Margarida Pereira a 29 de Agosto de 2008 às 17:22
Ó 'sefachavori', onde é que se vota?!


De Maria João Marques a 29 de Agosto de 2008 às 17:26
Grande McCain! A melhor escolha que podia ter feito!


De Tiago Geraldo a 29 de Agosto de 2008 às 17:27
Uma excelente escolha, sem dúvida, mas apenas se nos limitarmos ao ponto de vista eleitoral (lembrar os disputados votos de Hillary Clinton). Se o grande argumento de McCain contra Obama tem sido a sua inexperiência e impreparação para o cargo, que experiência terá Sarah Palin se, como é próprio da função que poderá vir a desempenhar, vier a substituir McCain?


De Margarida Pereira a 29 de Agosto de 2008 às 17:32
Bem, quantas vezes os nossos argumentos se viram contra nós, não é? Mas um homem que resistiu à tortura não se vai intimidar com as voltas discursivas.
E a senhora é de força! Cinco filhos?! mas há ideia do que semelhante dá de 'experiência' a todos os níveis? Experimentem lá 'negociar' com tanta 'tropa', para verem se ela não está preparadíssima para rondas internacionais (I'm joking, of course...).
Bora lá celebrar no 'Chieftain'! (Alasca's warmest place, série 'Men in Trees')


De Bruno Gonçalves a 29 de Agosto de 2008 às 17:36
"Uma excelente escolha, sem dúvida, mas apenas se nos limitarmos ao ponto de vista eleitoral"

Com a segunda posição na hierarquia do executivo, também julgo que ela constituirá um excelente contributo na administração mccain.

Quanto à tema "experiência", de facto constituiu um problema à campanha eleitoral. Será interessante observar como evolui este tema.


De Jorge A. a 29 de Agosto de 2008 às 19:16
Caro Bruno,

mas imagina a Sarah Palin como presidente dos EUA neste preciso momento? Se não, como é que pode ser uma boa escolha?


De Carlos Pinto a 29 de Agosto de 2008 às 20:29
Eu imagino mais facilmente a Palin como Presidente dos EUA do que o Obama.

A Palin já demonstrou que consegue fazer coisas na política, e não foram coisas menores.

O Obama já demonstrou que consegue fazer discursos.

Comparando o que até agora um e outro conseguiram o Obama saiu-se muito mal na fotografia.

Se a isto juntarmos que a Palin não é a candidata à presidência mas a VP....


De Jorge A. a 29 de Agosto de 2008 às 20:58
Caro Carlos Pinto,

"Eu imagino mais facilmente a Palin como Presidente dos EUA do que o Obama."

Não foi essa a minha pergunta, a minha pergunta é se Palin está em condições de assumir a presidência dos EUA, o que no meu entender é óbvio que não.

"Se a isto juntarmos que a Palin não é a candidata à presidência mas a VP...."

Mas o facto de estar preparada para ser presidente desde o inicio não devia ser uma obrigatoriedade na escolha?

"Comparando o que até agora um e outro conseguiram o Obama saiu-se muito mal na fotografia."

Do ponto de vista da capacidade para ser lider da nação mais importante do mundo Obama tem uma experiência que nunca poderá ser replicada por uma simples governadora de um estado com pouco mais de 600 mil habitantes. Obama tem quase tanto tempo de campanha para presidente da América como Palin tem de governadora. Obama venceu as primárias mais exigente a nível de recursos financeiros, logisticos e de tomada de decisões da história da politica norte-americana, acha mesmo que Obama sai mal na fotografia?

Você acha que há alguma coisa que replique melhor as pressões a que um presidente está sujeito do que a campanha porque Obama passou? E acha que Obama não passou com distinção? Qual é mesmo a fotografia que você tira disso tudo?


De Carlos Pinto a 29 de Agosto de 2008 às 21:15
Você está mesmo a dizer que o Obama é mais qualificado para ser Presidente dos EUA porque fez uma campanha política bem-sucedida? Está a falar a sério? A vida real não é um filme... o Obama até agora só fez uma coisa: campanha, discursos.

No que conta, a Palin leva-lhe a palma. It's not even close...


De Jorge A. a 29 de Agosto de 2008 às 22:09
Caro Carlos,

se há coisa que Bush também demonstrou é que a politica norte-americana muitas vezes não é muito mais do que um filme... mas folgo em saber que continua sem responder à pergunta que fiz inicialmente.

E fico com pena que a Sarah Palin não tenha concorrido às primárias republicanas, a avaliar pelas qualidades que você lhe reconhece certamente que ficaria bem colocada.

"Você está mesmo a dizer que o Obama é mais qualificado para ser Presidente dos EUA porque fez uma campanha política bem-sucedida?"

Não. Porque em primeiro lugar não foi simplesmente uma campanha politica bem-sucedida, não se tratou de uma campanha qualquer. Em segundo lugar a tese de que o homem não tinha estofo para ser lider da nação foi várias vezes colocada à prova e nem por isso vingou. Em terceiro lugar porque a campanha, ao contrário do que você parece pensar, não foi só discursos. E em quarto lugar porque Obama tem mais experiência legislativa do que Palin tem de experiência executiva, e se o seu ponto aqui é o de que Palin fez mais do que Obama por causa da falta de experiência executiva deste último, tem de me explicar qual a experiência executiva de McCain.


De Carlos Pinto a 29 de Agosto de 2008 às 22:18
O problema é que o Obama utilizou a "experiência legislativa" para concorrer à presidência.

A sua tese continua a ser a de que Obama está preparado por causa da campanha. Isso do "não foi uma campanha qualquer" significa o quê? Você então reconhece que o Obama se candidatou à presidência sem estar preparado para isso, porque o fez antes da campanha. Extraordinário.

A Palin tem mais experiência, política e profissional, do que ter sido governadora. E fez coisas, mudou as coisas. O Obama conseguiu népias, zero.

Comparar o trabalho legislativo do McCain e os objectivos que ele atingiu, com os de Obama, é brincadeira.

A que pergunta não respondi? Eu já disse que considero a Palin mais preparada para ser Presidente que o Obama. E que acho ridícula a idea de que o Obama está mais preparado por causa de uma campanha bem-sucedida. Ou seja, se ele tivesse perdido a campanha, não estaria preparado. Tem a noção de que isso é um argumento circular?

Simplesmente: a Palin está mais preparada, hoje como há dois anos, do que o Obama para ser presidente e é apenas candidata à vice-presidência.

O jorge a. acha que a questão da falta de experiência do Obama se colocaria em termos tão fortes se ele fosse o VP da Clinton? Claro que não, fingir isso é pura desonestidade intelectual.


De Jorge A. a 29 de Agosto de 2008 às 22:29
Caro Carlos,

"A sua tese continua a ser a de que Obama está preparado por causa da campanha. Isso do "não foi uma campanha qualquer" significa o quê? Você então reconhece que o Obama se candidatou à presidência sem estar preparado para isso, porque o fez antes da campanha. Extraordinário."

O meu argumento é que se Obama não estivesse preparado não tinha ganho a campanha. Compreende agora?

"O jorge a. acha que a questão da falta de experiência do Obama se colocaria em termos tão fortes se ele fosse o VP da Clinton? Claro que não, fingir isso é pura desonestidade intelectual."

Em termos tão fortes, não certamente. Mas colocaria-se, especialmente depois de Clinton na campanha ter afirmado que ele não estava preparado para isso - daí que tal como Obama não escolheu Clinton, tenho muitas dúvidas que Clinton alguma vez escolheria Obama. Mais uma vez repito, estar preparado para ser presidente deste o primeiro dia é fundamental na escolha da vice-presidência, e Palin não está certamente.

"O Obama conseguiu népias, zero."

http://www.usaspending.gov/


De Jorge A. a 29 de Agosto de 2008 às 22:32
"Comparar o trabalho legislativo do McCain e os objectivos que ele atingiu, com os de Obama, é brincadeira."

Dado o tempo que um tem como senador e o outro a comparação é sempre impossível ser colocada nesses termos. Mas você certamente aceita que o trabalho legislativo e os objectivos alcançados por McCain contam, daí não diga, sob o risco de passar por demagógico, que o Obama conseguiu zero. Ok.


De Jorge A. a 29 de Agosto de 2008 às 22:36
"Ou seja, se ele tivesse perdido a campanha, não estaria preparado."

Não. É possível estar extraordinariamente bem preparado e perder a campanha. Caso contrário Hillary Clinton e Joe Biden tinham de ser dados como não preparados, coisa que eu nunca afirmei.


De Jorge A. a 29 de Agosto de 2008 às 22:46
"Eu já disse que considero a Palin mais preparada para ser Presidente que o Obama."

Não me respondeu. O que você está-me a dizer é que para si Palin é melhor que Obama, e calculo que achará que Obama nunca será um bom presidente, mas nada me diz sobre se considera Palin capaz de exercer uma boa presidência. É nesse sentido que não estou disposto a assumir esta como uma boa (quanto mais excelente) escolha.

Eu posso afirmar que o José Carlos Malato está mais preparado para ser presidente português do que o Jorge Gabriel, mas isto nada diz sobre o que eu acho sobre a capacidade do José Carlos Malato de ser Presidente da República Portuguesa.


De Carlos Pinto a 29 de Agosto de 2008 às 23:22
"O que você está-me a dizer é que para si Palin é melhor que Obama, e calculo que achará que Obama nunca será um bom presidente, mas nada me diz sobre se considera Palin capaz de exercer uma boa presidência."

Considero. Quem fez o que ela fez no governo do Alaska e no resto da sua vida política e profissional está mais que preparada para ser Presidente. E considero que está excelentemente preparada para ser VP e que daqui a 4 ou 8 anos será uma fantástica Presidente.

E só tem mais 5 anos enquanto eleita para cargos políticos do que o Obama.

O jorge a. achava que quando o Obama lançou a campanha estava preparado para ser Presidente? Porquê? E se a Palin se revelar uma extraordinária política nesta campanha eleitora, porque não a torna isso preparada para ser Presidente, segundo o seu ponto de vista?


De Jorge A. a 30 de Agosto de 2008 às 00:30
"E se a Palin se revelar uma extraordinária política nesta campanha eleitora, porque não a torna isso preparada para ser Presidente, segundo o seu ponto de vista?"

"E se" não é uma boa forma de começar um argumento.

Mas eu vou ficar por aqui na argumentação, acho que já marquei o meu ponto - e continuo a achar incrível que você queira apresentar a hipótese de que Palin está melhor preparada para ser presidente do que Obama. Porque uma coisa é achar que em teoria as ideias de Palin são melhores do que as de Obama (nas áreas onde a mulher tem ideias), nisso até poderei concordar consigo em parte, outra é ponderar sobre qual dos dois tem mais experiência e capacidade para assumir a função de presidente dos EUA.


De Carlos Pinto a 30 de Agosto de 2008 às 01:38
Já percebi: o Jorge a. acha incrível que eu entenda que a Palin está melhor preparada que o Obama para ser Presidente. Por outro lado, ele acha que o Obama tem mais capacidade e experiência porque.... fez uma campanha eleitoral!!! Isto é a sério????

Se o Obama tem tanta capacidade e experiência, porque não fez nada com ela?

É muito simples: explique como é que se traduziu essa capacidade e experiência do Obama. Nalguma coisa deve ter sido, para estar confiante que ele vai ser um bom presidente.


E, naturalmente, não respondeu à minha pergunta:
"O jorge a. achava que quando o Obama lançou a campanha estava preparado para ser Presidente? Porquê?"


De Carlos Duarte a 29 de Agosto de 2008 às 17:39
Depende (muito) de como o McCain "liderar" (caso ganhe) a Casa Branca. Se - como imagino que seja o plano - o faça em parceria com a Palin, ficando com a última palavra, funciona bem e pode ser "vendido" com o McCain a servir de mentor à Palin, ficando esta automaticamente nomeada para concorrer às eleições de 2012.

Não acho correcto considerar que o McCain tivesse de escolher um vice partindo do príncipio que vá bater a bota a qualquer momento. Tem, sim, de escolher alguém que num curto espaço de tempo o possa substituir (e "curto espaço de tempo" é importante!), que me parece o caso. Ou seja, ela vai ter de ganhar experiência, podendo a curto prazo estar suficientemente treinada para o cargo de Presidente caso seja necessário.

No caso do Obama o problema de ele não ter experiência é ao contrário, ou seja, ele não tem experiência para o cargo À PARTIDA e irá ganhá-lo de uma de duas maneiras: ou anda a "reboque" do Biden (o que parece "mal") ou faz como ele próprio quer (eventualmente contra a voz da experiência...), com os riscos associados.

Apesar de tudo, parece-me mais fácil vender a inexperiência de um vice (e por isso mesmo é que são vice) do que a inexperiência de um presidente.


De Margarida Pereira a 29 de Agosto de 2008 às 17:42
Nem mais.


De João Andrade a 29 de Agosto de 2008 às 18:09
Uma MILF, uma excelente MILF


De Lionheart a 29 de Agosto de 2008 às 18:33
E a verdadeira surpresa veio de McCain. Os ataques que vai sofrer pela inexperiência de Palin não são nada que ele já não esteja à espera. E basta ver como a misogenia da esquerda americana já começou a bombardear Sarah Palin. Mas se ela fosse de esquerda e a escolha de Obama, diriam que era uma jogada brilhante. Mas atenção que se pode virar contra eles. Depois do que sucedeu com Hillary Clinton, as mulheres democratas que votaram nela nestas primárias não gostarão nada de ver Palin achincalhada pela campanha Obama/Biden.

E a verdade é esta. A capacidade de escolher uma verdadeira mudança como "running mate" veio de McCain, que conseguiu esconder até à última a sua opção e impô-la ao partido. Isto é que é liderança. Contraste absoluto com Obama. Nem podia ser de outra forma. O Washington "insider" é McCain. A pessoa com experiência é ele. Sendo Senador era lógico que fosse buscar um governador. Tendo em conta que Obama é o primeiro negro nomeado, contrapõe com uma mulher para vice-presidente, e sem esqueletos no armário por causa da política de Washington. Isso é que os democratas não podem e por isso alegam que McCain pensa que vai perder as eleições e por isso está por tudo. Nada de mais ilusório.

Se McCain vencer, é possível que não se recandidate a um segundo mandato devido à idade avançada. E então Sarah Palin será a grande favorita para obter a nomeação pelos republicanos e tornar-se presidente dos EUA. Creio que é mesmo essa a jogada do partido. Eles já estão também a pensar em 2012.

Ao triunfalismo de Obama e dos Democratas, McCain responderá com humildade e sobriedade. E quem se lembrar da campanha das legislativas no Reino Unido em 1992 e como os trabalistas se estamparam, devido à sua arrogância, enquanto John Major fazia uma "soapbox campaign". Uma grande percentagem do eleitorado não revelou que ía votar nos Conservadores por "vergonha", mas não confiava em Neil Kinnock. Esta campanha nos EUA tem muitas semelhanças com a do Reino Unido de 92. Há muito desconforto na América com o personagem Obama e toda a propaganda e showbiz que o rodeia. E este nem descola nas sondagens por causa da convenção. Os democratas estão a desvalorizar este facto, mas se o contrário não acontecer com McCain, vão começar a entrar em pânico...


De João Moura a 29 de Agosto de 2008 às 21:07
Foi uma excelente escolha, a de Palin. Mostra um desespero assinalável de McCain. Tentar desesperadamente ir buscar o eleitorado de Hillary, um cenário utópico. O melhor argumento pró Palin que li até agora, é aquele em que Biden terá de se moderar no debate com Palin para não a humilhar. As expectivas sobre ela são tão baixas que metem dó.

http://www.gallup.com/poll/109933/Gallup-Daily-Obama-Stretches-Lead-Points.aspx

Boa noite.


De Gazua a 30 de Agosto de 2008 às 21:09
Uma senhora que não se opõe ao ensino do creacionismo nas escolas... mas opõe-se à qualquer restrição contra o uso de armas nos EUA.

Ou seja: deixem que as escolas ensinem cretinices e que os criminosos possam comprar AK-47...

http://www.boston.com/news/local/articles_of_faith/2008/08/sarah_palin_on.html

Para não falar no seu curriculum político recheado de falcatruas…

http://online.wsj.com/article/SB122002615833483595.html?mod=googlenews_wsj



De Carlos Pinto a 31 de Agosto de 2008 às 11:16
u seja: deixem que as escolas ensinem cretinices e que os criminosos possam comprar AK-47...

http://www.boston.com/news/local/articles_of_faith/2008/08/sarah_palin_on.html

O único criacionista nesta corrida é o Obama, que foi um apaixonado fiel de uma igreja que advoga o criacionismo, e o racismo, durante 2 décadas.

"Para não falar no seu curriculum político recheado de falcatruas…

http://online.wsj.com/article/SB122002615833483595.html?mod=googlenews_wsj"

Você ao menos leu o artigo que linka? Ou não sabe ller inglês? É que o curriculum político dela está cheio é de lutas bem sucedidas contra falcatruas:

After handily winning, her popularity in Alaska soared as she went on to sack political appointees with close ties to industry lobbyists and shelved pork projects. Gov. Palin has shown similar fearlessness in going after Big Oil, whose money has long dominated the state. She appears, for example, to have forced Alaska's dominant oil producers, ConocoPhillips and BP PLC, to finally get serious about a natural-gas pipeline -- without making any tax or royalty concessions.

"People see her as the symbol of purity in an atmosphere of corruption," says Anchorage pollster Marc Hellenthal. "She's more like Saint Sarah."



De Carlos Pinto a 31 de Agosto de 2008 às 11:19
E sobre o criacionismo, eis o que ela afirmou:

“I don’t think there should be a prohibition against debate if it comes up in class. It doesn’t have to be part of the curriculum.”

She added that, if elected, she would not push the state Board of Education to add such creation-based alternatives to the state’s required curriculum.

Members of the state school board, which sets minimum requirements, are appointed by the governor and confirmed by the Legislature.

“I won’t have religion as a litmus test, or anybody’s personal opinion on evolution or creationism,” Palin said.

http://dwb.adn.com/news/politics/elections/story/8347904p-8243554c.html

Ela apenas disse que não é aos políticos que compete decidir o que as escolas ensinam. Uma opinião pouco popular em Portugal, certamente, mas que, para muito boa gente, faz sentido.


Comentar post

pub
pesquisar
 
linques
blogs SAPO