Quarta-feira, 31 de Outubro de 2007
Separe-se e ganhe (muito) dinheiro!
Exmos Senhores,



Junto se envia estudo que mostra os enormes ganhos que um casal obterá se se separar!

Não é necessário sequer divorciarem-se. Basta declararem que, em 31 de Dezembro, estavam na situação de "separados de facto"!



Neste estudo, calculou-se o IRS que casais com 1 a 3 filhos, rendimentos totais entre 18.000 e 48.000 EUR, e na situação de 1 e 2 titulares, pagariam no estado de casados e na situação de separados, usando o simulador do Ministério das Finanças, conforme explicado em detalhe em http://www.forumdafamilia.com/peticao/simulacao.asp.

[Recebido por email]





No caso de separação, cada um fará a sua declaração em separado, obtendo o resultado total mostrado.



Os cálculos detalhados são mostrados na folha "Cálculos" e mostrados sob a forma gráfica na folha "Gráficos".



Neste estudo, considerou-se apenas os benefícios resultantes da pensão de alimentos, não se entrando em linha de conta com outras deduções, que aumentarão ainda mais o lucro resultante da separação.



Como se poderá ver, separando-se:

É esta a proposta bem tentadora que o Estado, há anos, faz a todos os pais casados!



Não é este o caminho que recomendamos, razão pela qual lançámos a petição http://www.forumdafamilia.com/peticao.



Aguardamos, serenamente, o final do debate do OE 2008 para sabermos se o Estado vai, ou não, continuar a seduzir os pais casados a declararem-se como separados ou a divorciarem-se ou, pelo contrário, aceitar a nossa proposta de acabar com esta discriminação, sem qualquer impacto nas finanças públicas, fazendo com que todos os pais, independentemente do estado ou situação civil, possam deduzir metade do valor que, actualmente, é apenas reservado aos que não estão casados ou viúvos.

publicado por Paulo Pinto Mascarenhas
link do poste | comentar
Categorias:

Comentários:
De No poupar é que está o ganho « Farmácia Central a 2 de Novembro de 2007 às 02:08
[...] por PPM) [...]


De TOUPEIRA a 31 de Outubro de 2007 às 22:19
Uma pequena correcção: não é necessário divorciarem-se mas é necessário regular o exercício do poder paternal, pelo que, para quem tenha algum "incómodo social", não se pode deixar de lembrar os averbamentos aos assentos de nascimento dos filhos. No mais, cada um decidade por si!


[...] Separe-se e ganhe (muito) dinheiro! Exmos Senhores, [...]


Comentar post

pub
pesquisar
 
linques
blogs SAPO