Quinta-feira, 31 de Janeiro de 2008
Quem tem medo de D. Carlos?
Através do João Gonçalves no Portugal dos Pequeninos, fico a saber que num gesto de enorme coragem o ministro da Defesa ordenou que as tropas se retirassem da homenagem a D. Carlos I. Ao ler a notícia do DN verifico surpreendido que Nuno Severiano Teixeira sucumbiu às ameaças do deputado do BE, Fernando Rosas. Pior ainda o grau paroquial a que chegou um assunto como este, com um ministro a informar pessoalmente um deputado de uma decisão governamental.  Por telefone, como se ufana Rosas: "O ministro [da Defesa] teve a gentileza de me telefonar comunicando que já emitiu um despacho no sentido de não autorizar a participação de bandas do exército nas comemorações do centenário do regicídio". Grande despacho este.

Esperava mais e melhor do ministro. Sou republicano - ou melhor, não me parece que a questão monárquica seja hoje relevante em Portugal - mas admiro-me que cem anos depois ainda exista quem tenha medo do fantasma de D. Carlos I. Para comemorar a implantação de uma I República que foi tudo menos democrática e pluralista já se prevêem fatias do orçamento e outras prebendas em 2010. Mas não se pode recordar com a dignidade possível um Chefe de Estado que foi assassinado (como diz e bem o deputado Pedro Quartin Graça, do MPT, D. Carlos I, para além de monarca, era o Chefe de Estado em 1908). Este é realmente um Portugal muito pequenino.

publicado por Paulo Pinto Mascarenhas
link do poste
Categorias:

De Pedro Sousa a 1 de Fevereiro de 2008 às 05:23
Mas porque é que o estado haveria de homenagear especificamente a morte de D. Carlos e não a do D. Afonso Henriques, D. Manuel I, enfim, de tantos outros monarcas que deram infinitamente mais a Portugal? Se me disserem, ah e tal, o 10 de Junho serve também para isso, então também servirá para D. Carlos. Se querem bater na tecla do D. Carlos então é porque querem fazer uma afirmação política, neste caso, monárquica. E então torna-se ilógico que o estado, via exército, participe. Ou não? Se mesmo assim acharem que o estado errou então eu exijo comemorações de homenagem à morte de todos os monarcas portugueses com a participação do exército.. Cada uma no seu dia.


Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




pub
pesquisar
 
linques
blogs SAPO