Sexta-feira, 1 de Fevereiro de 2008
A ler:
A salvação da Terra, por Fernando Gabriel.

publicado por Bruno Gonçalves
link do poste | comentar | ver comentários (1)

Quarta-feira, 30 de Janeiro de 2008
Nuclear, sff

Nas próximas legislativas, voto no partido que afirmar o seguinte: “Portugal tem de construir – pelo menos - uma central nuclear. Isto das renováveis é muito bonito, mas sai caro".


Por favor, não deixem que o BE seja o primeiro a afirmar semelhante coisa.



publicado por Henrique Raposo
link do poste | comentar
Categorias:

Sexta-feira, 25 de Janeiro de 2008
O Povo é Sereno? É só Fumaça?
Vivemos um debate existencial em Portugal. Parece que a lei anti-tabaco pode levar à restauração do “regime fascista”! Será só fumaça?

Antes de responder, uma declaração de interesses – fumador ocasional me confesso, mas sobretudo passivo. Activo só de charuto (ou cigarrilha, no mínimo). É que gosto do meu tabaco saudavelmente biológico. Além disso não poderia deixar passar uma oportunidade de mostrar a minha solidariedade fair trade pelo Terceiro Mundo em geral, e Cuba em particular. Infelizmente as ocasiões de mostrar o meu exibir o meu empenho internacionalista escasseiam.

Quanto à lei. É certo que se trata de nos aproximar do resto da civilização. Uma das imagens de marca de Londres são os fumadores a decorar os beirais dos edifícios de escritório. Este é um campo em que Lisboa já pode competir com a metrópole britânica.

Sinceramente não creio que se corra o risco de cairmos no nazi-fascismo por via do anti-tabagismo. É que, por um lado, Hitler nunca foi tão longe na sua campanha contra o tabaco – portanto, quando muito cairemos em algo ainda pior. Por outro lado, já temos auto-estradas e Mercedes (outras imagens de marca do regime nazi). E se é verdade que matam muita gente, não tiveram efeitos assinaláveis (até ver) na solidez do regime democrático.

Mas que fique claro: é uma lei desnecessária e politicamente arriscada. Politicamente arriscada pois o governo deveria apreciar a elevada percentagem de fumadores compulsivos entre jornalistas e comentadores, havendo ainda que considerar o impacto orçamental da medida – menos impostos, mais reformados por mais tempo. Há ainda que considerar o impacto da medida na coligação do PS com o Bloco em Lisboa.

É uma lei desnecessária, porque também eu sou a favor de se confiar na civilidade, no bem-senso, no bom-gosto, na serenidade dos portugueses. Mas, enfim, parece que é a vez dos portugueses fumadores confiarem no bom-senso e civilidade dos portugueses não-fumadores na aplicação da lei. Nada de perder a esperança. Afinal, se o contrário funcionaria, porque não assim? Será que só os fumadores portugueses são capazes do bom-senso, tolerância, cuidado pelo próximo? Não faria muito sentido acreditar que sim.

Andaremos talvez todos precisados de miminhos. Pelo menos é que parecem dizer alguns altos responsáveis e estadistas séniores, a começar pelo Presidente da República. Mas não me parece que essa função de consolo psicológico caiba na lista de funções apropriadas de um governo democrático e liberal. Esperemos que a fumaça retórica clareie um pouco em breve, todos cuidemos mais uns dos outros e das coisas realmente importantes, e o povo serene. De um bom cigarro é talvez o que alguns precisem para serenar.

publicado por Bruno Reis
link do poste | comentar | ver comentários (2)

Quinta-feira, 24 de Janeiro de 2008
Ainda falta Sapiência
Voltando a Bento XVI e aos seus críticos (e aos meus) ainda direi mais o seguinte (sob a forma curta de versículos, para ficar, esperemos, mais claro, que aqui fui talvez longo de mais).

Não faz sentido exigir a Bento XVI a refutação das suas ideias, a conversão a outras, em nome de Galileu. (A posição é um bocadinho contraditória).

Uma universidade, e ainda mais uma universidade pública paga pelos impostos de todos, deve ser aberta à expressão de todas as ideias.

As ideias agnósticos ou ateias, não-religiosas ou anti-religiosas não são neutras. São posições como outras quaisquer, sem mais nem menos lugar que as convicções religiosas no espaço público.

O caso de Galileu é sobretudo interessante (vide Feyerabend) porque mostra que a ortodoxia não está apenas do lado da Igreja e o rigor não estão apenas do lado da Ciência.

Se só usarmos argumentos de pessoas com quem concordamos em tudo o resto (ergo Ratzinger não pode citar Feyerabend) então o nosso campo de citações fica radicalmente limitado. Toda a gente passa o tempo todo a citar pessoas com que não concorda em muitas outras coisas.

Havia indícios que apontavam para o heliocentrismo, mas eles não eram conclusivos. Galileu até achava que a órbita terreste era circular e não elíptica, algo aparentemente falso (até ver). Portanto a Inquisição estava a ser rigorosa e cientificamente ortodoxa quando dizia que os estudos dele não passavam de uma hipótese.

A Inquisição Romano no processo de Galileu não se baseou apenas na Escritura, mas também na Ciência. Não se limitou a dizer: isto não consta da Bíblia logo é falso. E o facto de não o ter feito é bem interessante e mostra como mesmo em tempos negros e ao serviço de más causas a Igreja Católica não fechava completamente a porta às ciências.

Alguém hoje na Igreja Católica defende a ressuscitação da Inquisição à século XVII? Se sim, digam quem. Esse é um fantasma velho de séculos que é bom para assustar criancinhas e adultos com mentalidade infantil.

A Esquerda ou a Direita podem ter muitas culpas em muitas coisas, mas não vejo o que tenham a ver com este assunto.


Segunda-feira, 17 de Dezembro de 2007
Cara ou coroa
A semana passada, o Economist explicava como a produção mundial de milho é insuficiente para as actuais necessidades. Aparentemente, temos uma escolha difícil pela frente: ou produzimos etanol, ou damos de comer a quem tem fome. Ou seja: ou salvamos o planeta, pelo uso de combustíveis verdes, ou negamos o cereal a quem, pela maldita globalização, finalmente tem dinheiro para o comprar. A moda ocidental do aquecimento global começa a afectar o Terceiro Mundo, e da pior maneira. No extremo, obriga a escolher entre o bem de todos e o sacrifício de alguns. Dir-me-ão os advogados da causa ambiental que quem sofrerá mais com o aquecimento global serão os países do Sul, em visões verdadeiramente apocalípticas. Mesmo sendo verdade, é legítimo que estes se interroguem sobre a sua condenação presente à pobreza, em nome de um hipotético futuro, e sugiram que encontremos outras alternativas para o nosso problema energético.

publicado por Ana Margarida Craveiro
link do poste | comentar | ver comentários (3)
Categorias: ,

Sábado, 20 de Outubro de 2007
Ciência vs. propaganda
AL GORE E OS COMITÉS. Por João Miranda.

publicado por André Alves
link do poste | comentar | ver comentários (4)

Sexta-feira, 12 de Outubro de 2007
Um prémio manchado
Al Gore na Escola, no Mitos Climáticos.


Quinta-feira, 23 de Agosto de 2007
O caso de Silves nos blogues internacionais
Graças à iniciativa e trabalho do Miguel Noronha (com uma ajudinha de alguns outros insurgentes), o caso do ecoterrorismo de Silves chegou a vários blogues internacionais:
"Merry Eco-Barbarian Luddites in Portugal"
"Anti-GM fanatics: An email from Portugal"
Yes, We Have Eco-Idiots Here, Too


Segunda-feira, 20 de Agosto de 2007
A rede de apoio ao ecoterrorismo
Antes que vá tudo para o memory hole do regime socialista:
Campo de treino de ecoterroristas
Gualter Baptista, o camaleão ecoterrorista.

publicado por André Alves
link do poste | comentar

Domingo, 19 de Agosto de 2007
O critério da “acção directa” e as sedes do Bloco de Esquerda
Carlos G. Pinto propõe uma nova forma de luta política a que pelo menos o bloquista Miguel Portas certamente não se oporá.

Vale a pena ler também o que escreveu sobre o assunto o Tiago Barbosa Ribeiro e consultar esta lista de links organizada por Afonso Reis Cabral.

publicado por André Alves
link do poste | comentar | ver comentários (1)

Sábado, 18 de Agosto de 2007
Os vândalos eco-fanáticos e os seus apoiantes
Inaceitável - Terrorismo, assalto, invasão de propriedade. Por espumante.

Gostaria que me explicassem II. Por Rui Carmo.

Honestidade Acima de Tudo. Por JCD.

Eco-escumalha. Por António de Almeida.

Extremistas. Por blueminerva.

publicado por André Alves
link do poste | comentar | ver comentários (1)

Re:Defendendo o direito constitucional à não poluição
Caro Rodrigo, percebo agora a razão da evidente falta de chuveiro desde a Primavera desta gentalha. É que estes bandalhos só têm preocupações de barriga cheia.

publicado por Rui Carmo
link do poste | comentar
Categorias: ,

Sexta-feira, 17 de Agosto de 2007
Eco-terrorismo em Portugal
Eco-fanáticos atacam herdade em Silves

TORRE BELA RELOADED

O caminho mais rápido para descredibilizar uma causa

Os meninos.

publicado por André Alves
link do poste | comentar | ver comentários (1)

Quinta-feira, 14 de Junho de 2007
Poverty is not charming
Um documentário sobre o lado mais negro do eco-fanatismo: Mine your own business.

"Mine Your Own Business" is a journey through the dark side of environmentalism. It demolishes the cosy consensus that environmentalists are well meaning agenda free activists and shows them to be anti-development ideologues who think the poor are happy being poor and don't want the development that we, in the west, take for granted.


(via Bz)

publicado por André Alves
link do poste | comentar | ver comentários (1)
Categorias: ,

Segunda-feira, 4 de Junho de 2007
Plutonic Warming



thompson_senator.jpg





Por Fred Thompson:

Some people think that our planet is suffering from a fever. Now scientists are telling us that Mars is experiencing its own planetary warming: Martian warming. It seems scientists have noticed recently that quite a few planets in our solar system seem to be heating up a bit, including Pluto.

NASA says the Martian South Pole’s “ice cap” has been shrinking for three summers in a row. Maybe Mars got its fever from earth. If so, I guess Jupiter’s caught the same cold, because it’s warming up too, like Pluto.

This has led some people, not necessarily scientists, to wonder if Mars and Jupiter, non-signatories to the Kyoto Treaty, are actually inhabited by alien SUV-driving industrialists who run their air conditioning at 60 degrees and refuse to recycle.

Silly, I know, but I wonder what all those planets, dwarf planets and moons in our Solar system. Hmmmm. Solar? I wonder. Nah, I guess we shouldn’t even be talking about this. The science is absolutely decided. There’s a consensus.

Ask Galileo.

publicado por Bruno Gonçalves
link do poste | comentar | ver comentários (1)

Glenn Beck entrevista Martin Durkin
O video da entrevista pode ser visto aqui.

Recomendo também o visionamento do programa Exposed: The Climate of Fear.

publicado por André Alves
link do poste | comentar
Categorias: ,

Quinta-feira, 31 de Maio de 2007
Em nome das relações luso-angolanas


Tenho uma vez mais de discordar do Tiago Mendes. O meu voto no concurso Miss Universo 2007 vai para a representante de Angola, Micaela Reis. Desculpem a insistência.


Sexta-feira, 4 de Maio de 2007
Our planet is blue not green
Our planet is blue not green:

My conclusions are that environmentalists over-estimate the risks of global warming and I fear that they do this intentionally" the president told students, arguing that what is at threat today is not the climate at all, but freedom. The president urged economists not to let environmentalists "break into" their field of expertise and he called on politicians not to abandon the principles of free society under their influence. The views of economists on climate change had not been heard - and they were of immense importance, Mr. Klaus said. His new book is about to correct the omission. Asked what he thought about the oil crisis, the president said that thanks to human inventiveness and progress natural resources were increasing rather than dwindling because man would always come up with new possibilities. And as for global warming, Mr. Klaus told students "I would advise you not to sell your skis just yet".

publicado por Bruno Gonçalves
link do poste | comentar

pub
pesquisar
 
linques
blogs SAPO